27 abril 2012

Ceres + Novidades

Boa noite! Olá a todos!
Estou muito feliz de fazer esse post hoje, porque além do poema o blog está com pequenas novidades: Um layout mais bonito, e um menu decente ali do lado. Como vocês podem ver, agora além dos créditos tem um pequeno perfil pra quem quiser se informar mais sobre esse ser que vos escreve, e também adicionei ali uma sessão com os links pra quem quiser entrar em contato via redes sociais, ok? Ah, uma outra novidade que achei interessante colocar aqui é uma coisa chamada "curiosidades". Pensei assim: Ao invés de fazer um pequeno curiosidades sobre mim no perfil, como tinha planejado à principio, coloquei lá só o básico, e decidi que cada post terá uma curiosidade diferente pra animar os leitores a saberem sobre a personalidade de quem escreve os poemas, e quem assim dar mais sentido a eles.
Bom, o poema de hoje tem o nome de Ceres, e acho que remete à pessoas que as vezes são como forças elementais, que enfraquecem ou se fortificam, mas estão sempre ali, mesmo não sendo notadas.


Ceres
Seca como a macieira que falta água
Monumento tão belo quanto imóvel.
Sou a poesia que nunca é lida
A estátua de ouro que ganhou vida
Seu sonho realizado, pesadelo consumado.

A sua liberdade existe até que eu decida puxar as cordas,
A vida te levando?
Hahahaha, não me faça rir mais
Porque você mesmo não se dá conta:
EU sou a vida
Contigo a cada instante
E pronta pra te deixar...



Espero que tenham gostado, e não se esqueçam de comentar. Ah, aqui vai outra imagem que me inspirou, e até a próxima! Beijos!

Curiosidade do post: Sabiam que a Myrella é canhota? xD